10 dicas para começar – ou incrementar – seu negócio

tempo-de-leitura Tempo de leitura: 5 minutos

2018 já começou e novas oportunidades surgem para as empreendedoras. Pensando nisso, Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco, responsável pelo programa de educação financeira do banco e também pelo Itaú Mulher Empreendedora, preparou dicas para as mães empreendedoras que querem tirar do papel aquele tão sonhado projeto de empreender e para quem já tem um negócio e quer incrementar as vendas.

LEIA TAMBÉM:

5 hábitos financeiros essenciais para o sucesso do seu negócio

11 ideias para ganhar dinheiro com o Carnaval

Dez dicas para começar – ou incrementar – seu negócio

Vou começar um negócio

  1. Transforme a ideia em um plano de negócio

    Faça um cuidadoso planejamento de negócio.  O plano de negócio é essencial para quem está começando uma empresa: nele você vai definir público-alvo, investimento inicial, composição societária da empresa, principais produtos e seus respectivos preços e a estratégia de vendas. Além disso, é muito importante traçar objetivos de curto, médio e longo prazos.

  1. Defina o propósito

    O propósito é a razão de existir da empresa, é o motivo pelo qual o empreendedor decide acordar todos os dias pela manhã e ir trabalhar. Para elaborar o propósito, algumas perguntas podem ajudar, como: “quais problemas do cliente meu negócio resolve?”; “o que faz com que meu cliente decida comprar de mim?”; “como meu produto ou serviço ajuda ou agrega valor à vida das pessoas?”. Definido o propósito, há espaço também para definir visão e valores da empresa, que estão mais relacionados a como a empresa entrega o produto ou o serviço ao cliente.

  1. Networking e mente aberta 

    Fortaleça sempre sua rede de networking. Criar e manter uma rede de relacionamentos é fundamental para conquistar clientes, encontrar fornecedores ou formar parcerias de sucesso. Uma das maneiras mais fáceis de conhecer pessoas do seu setor de atividade é participar de feiras e eventos. Além de conhecer outros empreendedores parecidos com você, você fica por dentro das novidades. Lembre-se: mais importante que adicionar pessoas à sua rede de contatos é manter relações ao longo do tempo.

  Já tenho um negócio

  1. Separe as contas pessoais das contas da empresa

    Uma das questões determinantes no sucesso de pequenos negócios é a capacidade de entender a diferença entre a renda pessoal e o dinheiro da empresa. Há empreendedores que confundem pró-labore com salário. Outros fazem retiradas aos poucos, quando sentem necessidade, muitas vezes sem nem oficializar o valor retirado. Outro erro comum é pagar despesas pessoais com o cartão da empresa e vice-versa. Para fazer essa separação, o melhor é manter contas correntes separadas ou, pelo menos, manter anotadas todas as entradas e saídas do negócio e, em outra planilha, incluir todos os gastos pessoais.

  2. Conheça seu negócio do ponto de vista financeiro

    Antes de fazer qualquer movimento na sua empresa é muito importante conhecer a situação atual. Saiba quanto a empresa tem no caixa, quais os gastos necessários, quanto e quando irá receber. Para isso, é preciso anotar tudo o que entra (vendas, reembolso de impostos etc.) e tudo o que sai (custos fixos e variáveis).

  3. Controle as despesas, principalmente as fixas

    Cortar gastos desnecessários é uma atitude essencial para a saúde financeira e vale também para qualquer empresa. Para uma melhor análise, divida seus gastos em “custos fixos”, aqueles que não variam conforme o aumento ou redução das vendas; e “custos variáveis”, aqueles que variam conforme as vendas. Dê atenção especial aos custos fixos, principalmente os mais elevados, como aluguel do imóvel e folha de pagamentos, já que esse tipo de custo normalmente é o que mais afeta o caixa da empresa.

  4. Defina o preço certo do seu produto ou serviço 

    Para compor o preço, considere: custos envolvidos na produção; operação e venda dos produtos; análise do preço da concorrência; o quanto seu cliente está disposto a pagar; e a margem de lucro desejada. O principal sintoma de que a precificação está sendo feita de maneira incorreta é a sensação de que o empreendedor vende bastante, mas não consegue ter lucro no fim do mês.

  5. Propaganda é a alma do negócio

    O marketing é fundamental para qualquer empresa que pretenda se manter competitiva. Além disso, estar nas redes sociais é uma lição de casa que todos os empreendedores devem fazer. Então, identifique em quais canais está seu público-alvo, crie conexões e relacionamento e, principalmente, responda aos posts dos seus clientes. Use esse canal para se comunicar e gerar aprendizados para melhorar os processos e serviços oferecidos.

  6. Se for investir

    Elaborar o orçamento da sua empresa também pode auxiliar na busca por recursos com terceiros – seja um banco, investidor ou novo sócio –, porque eles também terão mais segurança sobre as decisões que você vem tomando. Além disso, ao buscar investimentos, analise as contrapartidas envolvidas, como taxas, participação nos lucros, prazo para retorno desse investimento.
    Em algumas situações, o crédito pode ser uma das opções para alavancar as finanças da empresa, e saber diferenciar os tipos de crédito é fundamental para a saúde financeira do empreendimento. Por exemplo: quando você compra máquinas, consegue investir, produzir mais e as vendas geram um retorno maior.

  7. Reinvente-se

    Uma empresa é como um organismo vivo, cheio de altos e baixos, e isso faz com que a experiência do empreendedorismo seja tão intensa. Um negócio bem controlado financeiramente libera espaço para o empreendedor testar novas ideias e ousar para se diferenciar da concorrência. As maiores empresas do mundo erram e acertam diversas vezes ao longo de suas jornadas, e os maiores ganhos provêm do aprendizado decorrente dos erros e da confiança obtida com as vitórias.

Vale aproveitar o início deste ciclo para repensar objetivos, avaliar, planejar e, também, ousar e experimentar. O empreendedorismo tem um poder real de transformação da realidade econômica das pessoas e da sociedade como um todo. Aproveite os aprendizados dessa jornada e faça gestão e escolhas no seu negócio, seja para corrigir as rotas, avaliar se tudo está indo de acordo com o planejado ou pensar em novas oportunidades. Empresas grandes ou mesmo pequenas são organismos dinâmicos: o mercado e as pessoas  mudam e novas oportunidades podem surgir a cada dia. Daí a importância de dedicar seu tempo a essas reflexões e à gestão. Aproveite este momento do ano para isso e use essas dicas como guia. E, principalmente, planeje como seu negócio poderá decolar.

*** Denise Hills é superintendente de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais!

Está precisando de ajuda para começar seu negócio? Quer aprender como divulgar sua empresa? Conheça as soluções para as Mães Empreendedoras:

Cursos para Mães Empreendedoras 

Soluções para Mães Empreendedoras

Envie um e-mail para mim: maria@maesempreendedoras.net.br

Sobre a autora

Maria Cristina Bernardo

 

Mãe do Guilherme, do João e da Júlia. Pedagoga, Especialista em Sustentabilidade e Gestão de Pessoas, Blogueira . Mãe empreendedora que vem enfrentando há 9 anos todos os desafios de trabalhar em casa.

 

Fonte de imagens: Divulgação

Clique aqui e receba dicas e conteúdos pra te ajudar com seu negócio e ainda conheça nossas empresas parceiras do Clube Mães Empreendedoras.

Anúncios

2 comentários em “10 dicas para começar – ou incrementar – seu negócio

O que você achou? Deixe seu comentário aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s